14 min read
Rate this post

O CBD pode curar diabetes tipo 1 e tipo 2?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o número de adultos com mais de 18 anos que têm Diabetes cresceu de 4,7% em 1980 para 8,5% em 2014. Diabete é o principal responsável pela cegueira, problemas nos rins, ataque cardíaco, enfarto e amputação dos membros.

A diabete é causada quando há um nível elevado de açúcar no sangue. Quando as células do nosso corpo não produzem insulina o suficiente, os níveis de açúcar ficam elevados no sangue, ou seja, a falta da produção de insulina resulta na Diabetes. O pâncreas é o órgão responsável pela produção de insulina no nosso corpo. Ele abre as células para que a glucose possa entrar.

Quando um paciente é diagnosticado com Diabetes, há uma produção insuficiente de insulina ou produção de uma insulina inadequada para o corpo. O diagnostico precoce é vital, pois pode evitar complicações mais graves de saúde como a cegueira, a insuficiência renal e, em casos mais severos, a amputação dos membros.

A diferença entre Diabete Tipo 1 e Diabete Tipo 2

Um diagnóstico precoce da Diabetes é importante pois vai distinguir qual tipo de Diabetes o paciente é diagnosticado: Tipo 1 ou Tipo 2. Os mais diversos testes para diagnosticar a doença incluem: Teste de Hemoglobina, Fixação de açúcar no sangue e tolerância à glicose. Há também sintomas muito particulares em pessoas que possuem Diabetes e as suposições sobre o tipo de Diabetes podem ser enganosas.

Normalmente, as suposições mais comuns são as que os pacientes com o Tipo 1 normalmente sofrem com a falta de peso e os pacientes com o Tipo 2 apresentam um sobrepeso. Isso não é uma regra. É importante enfatizar que os dois tipos são crónicos e os sintomas em comum são: beber muita água, urinar com alta frequência, fadiga e visão embaçada. A principal diferença entre o Tipo 1 e o Tipo 2 são nas causas e algumas também se estendem aos sintomas. O vídeo abaixo apresenta uma boa explicação sobre os tipos de Diabetes.

Causa

A Diabete Tipo 1 é uma doença autoimune, já a Diabetes Tipo 2 é uma condição metabólica. A consequência é o corpo não ser mais capaz de produzir insulina o suficiente e isso pode ser resultado do estilo de vida da pessoa, condição genética ou até fatores ambientais. O Tipo 1 basicamente é resultado da falha do corpo humano na produção de insulina.

A baixa produção de insulina pode ser resultado do sistema imunológico destruindo as células Beta do pâncreas que são responsáveis pela produção de insulina. Quando o sistema imunológico identifica invasores, luta contra eles. Em alguns casos, porém, o sistema imunológico pode confundir as células do corpo com as células invasoras e destruir elas completamente. Este é um caso em que o sistema imunológico destrói as células Beta.

Sintomas

Além dos sintomas comuns, existem também os sintomas exclusivos para cada tipo de Diabetes. Para o Tipo1, o paciente desenvolve variação no humor, irritação e grande perda de peso. Na Diabete Tipo 2, porém, o paciente pode apresentar tremedeira nas mãos e ele ou ela pode apresentar dormência nas mãos.

Os sintomas da Diabetes Tipo 2 geralmente são apresentados em pessoas idosas. Os que tem Diabetes 1 vão sentir os primeiros sintomas semanas após o desenvolvimento da doença. Na Diabete 2 não existe uma determinada idade para que apareçam os sintomas, portanto é importante que pessoas de todas as idades fiquem sempre alertas e façam os exams de prevenção.

Métodos de tratamentos convencionais sem o CBD

O tratamento mais convencional para a Diabetes é manter uma alimentação saudável, controle de peso, cirurgia e medicamentos para emagrecer. Na maioria dos casos, porém, estes tratamentos apresentam  feitos colaterais adversos.

+Dieta Diabética

A Dieta Diabética tem como objetivo controlar o nível de açúcar no sangue. Para as pessoas que tem Diabetes a quantidade de fibras, gorduras, carboidratos e proteínas devem ser proporcionais. O horário da alimentação também é fundamental. A pessoas deve ter pelo menos três refeições balanceadas por dia. Este tipo de dieta funciona para os dois tipos de Diabetes.

+Redução de Peso

Apesar de não ser apropriado dizer que apenas pacientes com Diabetes Tipo 2 tende a ganhar peso, é um cenário comum para a maioria dos pacientes. Para os pacientes com sobrepeso, o controle é muito importante durante o processo de tratamento da Diabetes Tipo 2. Para perder peso, o paciente com Diabete Tipo 2 precisa praticar atividades físicas regularmente e isso aumenta a sensibilidade da insulina no controle do nível de açúcar. Portanto exercícios aeróbicos e levantamento de peso podem ajudar neste processo.

+Tratamento com medicamentos

O tratamento com medicamentos é definitivamente o mais conhecido tratamento para Diabetes. Na verdade, a maioria dos médicos sugerem o tratamento com medicamentos no inicio do tratamento. Em alguns casos, apenas um medicamento é indicado e em outros casos alguns medicamentos são indicados. OS medicamentos mais comuns para o tratamento da Diabetes Tipo 2 são Metformina e Sulfonilureia. Estes medicamentos diminuem os níveis de Glicose produzidos pelo Fígado.

+Tratamento com Insulina

O tratamento com insulina nada mais é que injetar insulina diretamente no sistema sanguíneo. Este tratamento deve ser administrado da mesma maneira que deveria ser produzido pelo pâncreas e na mesma proporção. Já que seria muito complexo duplicar este processo a terapia com insulina apresenta melhores resultados quando combinada com exercícios físicos e uma dieta apropriada. A insulina pode ser administrada usando uma seringa, caneta pré-cheia, uma bomba de insulina ou até mesmo um inalador de insulina.

+Cirurgia Bariátrica

Esta também é uma das alternativas no tratamento da Diabetes. O objetivo é reduzir o peso do paciente com Diabetes. O tratamento convencional sem o uso de CBD sempre apresenta os seus efeitos colaterais. Na verdade alguns até podem gerar outras doenças. Em alguns casos, como com o uso de medicamentos, o corpo pode se tornar resistente aos remedies depois de algum tempo. Outras infeções causadas por estes tratamentos podem ser o câncer de bexiga e hipoglicemia.

Complicações Comuns

Se a Diabetes não é detectada cedo o suficiente, pode levar a sérios problemas, tanto no curto quanto longo prazo. Hipoglicemia é um exemplo de complicação no curto prazo que se desenvolve quando não há açúcar o suficiente no corpo. Séries complicações podem acontecer se a doença avançar de estágio. As complicações mais conhecidas são as doenças cardiovasculares, nervosas e danos nos rins.

Doenças Cardiovasculares

Doenças cardiovasculares são muito complicadas de administrar e nos seus casos mais extremos são as principais causas de morte para os diabéticos. Pacientes diagnosticados com a doença tendem a desenvolver um problema nas artérias coronárias , dores no peito, acidente vascular encefálico e ataque cardíaco. A causa de morte mais comum, neste caso, é o ataque cardíaco.

Dano do nervo

Quando a insulina produzida pelo pâncreas não é suficiente para o Metabolismo, ou quando não há insulina no corpo, como resultado, o excesso de açúcar prejudica as paredes capilares. Como resultado, os nervos não podem ser nutridos e então ocorrem os danos. Os lugares mais comuns para se sentir dor devido à falta de nutrição dos nervos são os pés.

Danos nos rins

Danos nos rins também são conhecidos como nefropatia. O excesso de açúcar no sangue danifica os glomérulos: os filtros que atuam nos rins. A danificação deste sistema pode resultar em falha nos rins e em alguns casos essa falha pode não ser revertida. O que pode resultar na falência total dos rins.

Outras condições

Além das condições citadas acima, outras condições relacionadas a Diabetes incluem: problemas na audição, problemas na pele, ansiedade e depressão.

Tratamento dos rins usando CBD

Cannabinoides naturais são boas opções para o tratamento e controle da Diabetes. Este tratamento envolve o uso de substâncias extraídas da planta da maconha que tem um grande e positive efeito no metabolismo e na insulina. As células receptoras de cannabinoids no pâncreas regulam naturalmente a glicose.

CBD para Diabetes Tipo 1

De acordo com estudos, CBD pode atrasar o início da Diabetes e também pode ser usado para diminuir o número de casos da doenças significantemente, pois o CBD contém características autoimunes. Diabetes Tipo 1 são causadas por conta do sistema imunológico atacando as células Beta. Estas células são as responsáveis pela produção de insulina. O CBD pode prevenir na destruição destas células fundamentais para o nosso corpo e manter o funcionamento normal do corpo. Logo, a tolerância a glicose aumenta e a inflamação do pâncreas diminui. O óleo de CBD também é responsável pela regulação dos óleos oxidantes nos rins.

CBD para Diabetes Tipo 2

Disfunção na produção de insulina causa Diabete Tipo 2. A insulina produzida no pâncreas não é suficiente para o metabolismo. A célula receptora do pâncreas melhora a ativação do CB! Que por sua vez aumenta a produção de insulina. O resultado deste processo é a regulação do açúcar no sangue e a diminuição da resistência à insulina. Além disso, o óleo de CBD aumenta a taxa de metabolismo implica que por acaso o paciente que tenha Diabete Tipo 2  se torne obeso. O óleo de CBD pode ajudar para que o paciente volte a ter o peso normal ou diminua o sobrepeso.

Pesquisas sobre CBD e

Existem pesquisas preliminares e pesquisas avançadas sobre os efeitos do óleo de CBD na cura da Diabetes. A grande maioria dos resultados aponta que o óleo de CBD é perfeito para a prevenção, administração e tratamento da Diabetes. As pesquisas dividem a efetividade do produto de acordo com dois tipos de pacientes: os que usam medicação e os que não usam medicação.
Físicos e pesquisadores argumentam que o corpo humano possui receptores do CBD em quase todos os lugares, mas principalmente e estrategicamente no pâncreas. Os estudos também apontam que os receptores do CB1 têm ligação com a produção de insulina e que podem curar os sintomas relacionados com a Diabetes. Este tipo de medicamento tem muitos benefícios terapêuticos e podem ser usados para estabilizar os açúcares no corpo.
Além de elevar a produção de insulina, pesquisadores consideram que o óleo de CBD pode ser usado nos pacientes que já são diagnosticados com Diabetes. Nestes casos, o óleo de CBD é perfeitamente indicado para o uso nos dois tipos da doença. O óleo de CBD aumenta a taxa metabólica asseguram que as calorias sejam adequadamente queimadas.
A Diabete Tipo 2 pode ser mais severa e o paciente pode sentir muita dor. O óleo CBD pode não apenas ser usado para aliviar a dor, mas também para garantir que existe um fluxo adequado de sangue nas veias. Os pesquisadores demonstram que há muitos benefícios relacionados ao CBD.

Óleo de CBD para Diabetes: Conclusão

Diabetes é uma das doenças mais populares do mundo nos dias de hoje. Os números apontam que uma a cada quarto pessoas é diabética. Porém, a maioria das pessoas não percebe que é diabético até que os sintomas mais drásticos apareçam nos estágios mais avançados. Nestes casos, os efeitos são irreversíveis. O óleo de CBD, de acordo com pesquisadores de todo o mundo, não apenas preveni, mas também cura a doença e também outras condições que podem se desenvolver como resultado da Diabetes.
Apesar de as pesquisas sobre o uso do óleo de CBD ainda não serem completamente conclusivas, as evidências indicam que tem mais benefícios terapêuticos do que outros tratamentos que apresentam efeitos colaterais. O tratamento com drogas é associado tanto coma doença crônica quanto com as condições de saúde a longo prazo. Ao invés de tratar a Diabetes, o paciente pode estar apenas deixando a situação mais complexa. O óleo de CBD é revolucionário e também um avanço no tratamento da Diabetes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

three × 3 =