9 min read
Rate this post

A história do cânhamo, ou maconha, e sua planta é longa e começa há mais de 10.000 anos atrás. Testes de carbono indicam que o cânhamo já era usado 8.000 antes de Cristo e também há resgitros da mesma época na história da Grã-Bretanha. Durante o século XVI, Henry VIII, incentivou a plantação do cânhamo entre os fazendeiros para oferecer materiais para a Marinha Britânica. Um planta de cânhamo maturada pode alcançar até 10-15 pés de altura, algo perto de cinco metros, e por isso possui um tronco fibrosos para aguentar o peso.

O cânhamo é maioritariamente encontrada no hemisfério norte e é uma variedade da espécie Cannabis Sativa. Existe também a plantação industrial com o objetivo do uso de seus derivados para a produções de produtos compostos dele. Possui uma concentração baixa de Tetrahydrocannabidiol (THC), em outras palavras, a substância que te deixa alterado, e possui um  nível elevado de Cannabidiol (CBD).

O cânhamo é usado com qual objetivo?

Como dito na introdução, a maconha e o cânhamo existem há muitos anos. Nossos ancestrais já usavam esta planta com muitos objetivos diferentes, por isso sempre a cultivaram. Na Grã-Bretanha, o cânhamo foi usado na construção de encouraçados e seus componentes.

O cânhamo no Leste

Na Ásia, os Chineses foram os primeiros a cultivar o cânhamo. Eles usavam o cânhamo para muitas coisas, mas principalmente para efeitos medicinais. A história mostra que eles usavam as raízes da planta para tratar coágulos de sangue e infecções. A outras partes das plantas eram usadas para prevenir a perda de cabelo e dores no estômago. A ciência moderna também comprovou recentemente os benefícios da planta para os mesmos usos.

Nos dias atuais, as pessoas usam o cânhamo em diversas receitas, por conta dos seus efeitos benéficos à saúde. O cânhamo é rico em gorduras ácidas e aminoácidos que são componentes essenciais nas dietas. Assim como as nuts regulares, as nuts de cânhamos são consumidas da mesma maneira.

Além disso, o cânhamo também é usado para produzir temperos para salada que são usados em muitas casas ao longo da parte leste do globo. Por conta dos inúmeros benefícios que a planta proporciona, muitas pessoas preferem produzir os seus próprios óleos com o cânhamo do que comprar qualquer outro óleo no Mercado.

A comida para os animais de estimação também pode conter cânhamo. Muitas pessoas misturam com comida para gato, para fazer ela mais saudável e económica. A planta também é usada para cachorros, vacas, comida de cavalo e suplementos.

Uma outra função do cânhamo que chama atenção de muitas pessoas é a sua habilidade e os benefícios que o produto proporciona aos cuidados da pele. O cânhamo é usado para fazer loções e cremes que nutrem e hidratam a sua pele.  Os ácidos presentes no cânhamos previnem as rugas e envelhecimento da pele. O óleo de cânhamo não é tóxico e não agride o meio ambiente.

Cânhamo ao redor do mundo

No outro lado do globo, o cânhamo é muito usado na indústria têxtil. Muitas indústrias deste segmento optam pelo cânhamo no lugar do algodão pois consideram o produto mais durável. As fábricas mais antigas ∆á conhecidas usaram o cânhamo na produção do primeiro par de jeans e até na primeira bandeira dos Estados Unidos da América. Antes da popularização do algodão, o cânhamo era o produto dominante para a produção têxtil.

O óleo de cânhamo é usado como combustível há muito tempo. Até os anos de 1870 o óleo de cânhamo era muito usado, mas depois deste período o petróleo entrou na cena. Hoje em dia, o óleo de cânhamo é usado na criação de biocombustíveis que prometem substituir a gasolina e o diesel num futuro não tão distante. Estes biocombustíveis são muito bons para o meio ambiente e também são renováveis, além disso não produzem o monóxido de carbono.

O cânhamo também aparece como uma alternativa para o plástico. A maioria das coisas que nós compramos hoje em dia são enroladas ou embrulhadas com plástico. Este habito é muito ruim para o meio ambiente, uma vez que eles não são biodegradáveis. O cânhamo é uma boa alternativa para a produção de produtos recicláveis.

Aonde o cânhamo é legal?

É importante ressaltar que o cânhamo e a marijuana não são a mesma coisa. Há muitos países em que o cânhamo é legalizado e outros tantos que é proibido. Os países que tem seu consume ou produção legalizados são: Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Chile, Dinamarca, Áustria, China, Finlândia, Alemanha, França, Grã-Bretanha, Índia, Japão, Hungria, Holanda, Romênia, Polônia, Espanha, Suíça, Egito, Coreia, Portugal, Tailândia, Ucrânia, Eslovênia e Rússia.

Quais são os efeitos do cânhamo no corpo?

As sementes de cânhamo tem um valor nutricional incrível. As sementes contém 30% de gordura boa na sua composição. Elas são ricas em ácido Alpha-linolenico e ácidos graxos. As sementes também apresentam o ácido gamma-lionelico, que possui inúmeros benefícios. O ácido graxo ómega 3 nas sementes reduzem o risco de doenças cardiovasculares quando consumidos frequentemente.

O Cannabidiol (CBD) é uma das descobertas recentes mais importantes na medicina.  O CBD é um composto natural presente no cânhamo que não tinha sido notado anteriormente. Sem dúvida, o CBD é a descoberta mais inovadora da medicina moderna. Ele é usado para tratar inúmeras doenças e ameaças em seres humanos e animais de estimação.

O cânhamo também foi identificado recentemente como um tratamento efetivo para doenças cardíacas. As sementes possuem o aminoácido argenino que é usado pelo corpo para produção de ácido nítrico. Este ácido ajuda na dilatação das veias e relaxamento, consequentemente diminuendo a pressão sanguínea e as chances de ataque cardíaco.

O cânhamo também é muito importante no tratamento de problemas digestivos e ao amenizar as dores e sintomas causados pela Doença de Crohn. As fibras são fundamentais para a dieta dos seres humanos, pois auxiliam nosso corpo na digestão. As sementes de cânhamo são fontes de 80% fibra insolúvel e 20% de fibra solúvel. As fibras solúveis são importantes nutrientes contra as bactérias digestivas. Também é muito importante, pois auxilia na regulação dos níveis de colesterol. As fibras insolúveis, por sua vez, são de fundamental importância para reduzir os casos de diabetes.

Estudos sobre o cânhamo

Com o passar dos anos, centenas de estudos foram conduzidos com o objetivo de analisar o CBD e os seus benefícios e usos para o corpo humano. A maioria destes estudos ajudaram a entender e aceitar que o CBD é uma substância com propriedades muito positivas e variadas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou um documento, em Junho deste ano, sobre uma atualização sobre o CBD. O estudo mostrou que o consumo do CBD é saudável, e ele apresentam pequenos efeitos colaterais, que não podem nem ser colocados como um problema se comparados com os muitos efeitos positivos que ele proporciona.

Na verdade, os efeitos colaterais dos medicamentos farmacêuticos que tem o mesmo objetivo de cura do que o CBD geralmente são muito piores do que os produtos com o CBD. Isso é importante considerar quando receitar medicamentos para pacientes, pois os efeitos colaterais muitas vezes fazem os pacientes desistir do tratamento.

Desde os nosso ancestrais, o cânhamo tem muitos usos e benefícios tanto para humanos quanto para os animais. É muito interessante saber e entender que essa propriedade tem muito mais benefícios que nós podemos imaginar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ten + eleven =