CBD e Anticoagulantes (Warfarin, Eliquis)

CBD e Anticoagulantes possíveis interacções

Introdução à Interacção entre CBD e Anticoagulantes

Os benefícios terapêuticos do canabidiol (CBD) têm sido amplamente discutidos e pesquisados nos últimos anos. Contudo, é crucial entender que, como qualquer substância, o CBD pode interagir com outros medicamentos que esteja a tomar, incluindo anticoagulantes como a warfarina e o apixabano (Eliquis). Este artigo pretende esclarecer sobre estas possíveis interações e os seus efeitos potenciais. Contudo, é sempre importante consultar o seu médico antes de iniciar qualquer nova terapia ou suplemento.

Leia o nosso artigo sobre as interacções do CBD aqui.

Como o CBD funciona no corpo

O CBD é um dos muitos compostos encontrados na planta da cannabis. Ao contrário do tetra-hidrocanabinol (THC), o CBD não tem efeitos psicoativos, ou seja, não provoca a sensação de euforia frequentemente associada à cannabis. O CBD interage com o sistema endocanabinóide do corpo, que desempenha um papel em muitas funções corporais, incluindo a percepção da dor, o humor e o sono.

Leia o nosso artigo sobre o efeito do CBD no corpo aqui.

Como os anticoagulantes funcionam no corpo

Os anticoagulantes, como a warfarina e o apixabano, são medicamentos projetados para prevenir a formação de coágulos sanguíneos, reduzindo a capacidade do sangue de coagular. A warfarina é comercializada sob várias marcas, incluindo Coumadin e Jantoven, enquanto o apixabano é mais comumente conhecido como Eliquis.

Interacções entre CBD e Anticoagulantes

Estudos sugerem que o CBD pode interagir com certos medicamentos, incluindo anticoagulantes. Isto deve-se ao facto de o CBD ser metabolizado pelo fígado, utilizando as mesmas enzimas que muitos medicamentos, incluindo a warfarina e o apixabano.

  • Warfarina: Um estudo de caso publicado no Journal of Epilepsy Research indicou que o uso de CBD aumentou os níveis de warfarina no corpo de um paciente, o que poderia aumentar o risco de hemorragia.
  • Eliquis (Apixabano): Embora não existam estudos específicos sobre a interação entre o CBD e o apixabano, ambos são metabolizados pelas mesmas enzimas. Portanto, é possível que o CBD possa aumentar os níveis de apixabano no corpo, aumentando o risco de efeitos secundários.

Efeitos secundários do CBD

O canabidiol (CBD) é um dos compostos predominantes encontrados na planta de cannabis. Embora seja amplamente utilizado devido às suas propriedades terapêuticas, como a redução da ansiedade, controle da dor e potencial anticonvulsivante, também pode apresentar alguns efeitos colaterais. Os mais relatados incluem boca seca, baixa pressão arterial, sonolência e ligeiras tonturas. Em alguns casos, também pode haver interações com outros medicamentos, motivo pelo qual é sempre recomendável consultar um médico ou especialista antes de iniciar o uso de CBD, especialmente se o indivíduo estiver tomando outros medicamentos ou tiver condições de saúde preexistentes.

Leia o nosso artigo sobre os efeitos secundários do CBD aqui.

Efeitos secundários do Anticoagulantes

"Anticoagulantes são medicamentos usados para prevenir ou tratar a formação de coágulos sanguíneos, sendo comuns em situações de trombose, fibrilação atrial ou após procedimentos cirúrgicos em certas condições cardíacas. No entanto, o uso desses medicamentos pode trazer efeitos colaterais. O mais notório é o aumento do risco de sangramentos, que podem variar desde hematomas fáceis até hemorragias mais graves. Outros efeitos incluem dor abdominal, diarreia ou fezes com sangue. Devido ao risco associado, é crucial monitorar regularmente os níveis de coagulação do sangue e seguir rigorosamente as orientações médicas ao usar anticoagulantes.

Conclusão

Embora o CBD tenha muitos benefícios potenciais para a saúde, é importante ter em conta as suas possíveis interações com outros medicamentos, incluindo anticoagulantes como a warfarina e o apixabano. Se estiver a considerar o uso de CBD e estiver a tomar qualquer um destes medicamentos, é crucial que consulte o seu médico para discutir os possíveis riscos e benefícios.

Em resumo, o CBD pode interagir com anticoagulantes, possivelmente aumentando o risco de efeitos secundários. Como tal, a supervisão médica é essencial ao considerar a adição de CBD à sua rotina de medicamentos.

Voltar para o blogue

Deixe um comentário

Tenha em atenção que os comentários necessitam de ser aprovados antes de serem publicados.